Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Venezuela | Escaladas secas e molhadas

15 Mar – Lunes

Acordamos por volta das 9h, conhecemos a Mama de Isabel e Francisco – Natália –, tomamos café e compramos pão e queijo para fazermos sanduíches na praia. Entramos em um ônibus até a praia de Puerto la Cruz (1,50 BF). Não há roleta nos ônibus, você entra e um venezuelano passa cobrando a passagem. Chegamos à praia e compramos tíquetes para a lancha que nos levaria à Isla del Faro, 20 min dali. A lancha só sairia com sua lotação mínima – seis pessoas –, éramos quatro, pagamos mais dois tíquetes (30 BF cada) e aguardamos… Nesse meio tempo surgiu um casal também interessado no passeio, compraram seus lugares e a caixa nos devolveu nossos suados bolívares. Partimos!

A praia da ilha é simplesmente paradisíaca. Uma baía com águas transparentes, corais e peixes na água, cactos e iguanas em terra. Ficamos por ali um tempo e Isabel nos guiou até o outro lado da ilha, mostrando atrações como uma cova na rocha, um pedra em forma de três bichos de acordo com o ângulo que se olhava, o contraste do mar azul e o alaranjado das areias daquele lado. Voltamos. Comemos os sanduíches e algumas mangas que tinham viajado na minha mochila desde Caracas em meio à conversas criolas – como eles chamam muitas coisas por lá –. Quando o sol estava a um palmo do cume do farol, que dá nome à ilha, embarcamos novamente em nossa lancha para mais 20 min de mar até o calçadão da orla, onde a luz do final de tarde se esparramava e se despediu. Pegamos um ônibus para casa e de lá para o Plaza Mayor, um shopping que fica de frente para um bairro de luxo, com canais e lanchas estacionadas em frente a casarões. O jantar foi gostoso e divertido, com uma troca de conhecimento sensacional, eu ensinava palavrões para Isabel e em troca ela me ensinou um método bem prático para aprender os dias da semana em espanhol. Terminamos e voltamos para casa, onde o sono chegou quase ao mesmo tempo e nós nos rendemos à ele.

 

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

A cruz de lo puerto

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Tem uns símbolos aí que não sei o que é, não

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Vai encarar???

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Uhhh, diliça

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Amiguinho

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Coisinha mais lindinha de papai

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

É proibido? Ah, então é por aqui mesmo

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Desertão no meio do mar

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Conhecem a gruta do Acaiá na Ilha Grande?

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Fóssil de um chifre de unicórnio venezuelano marinho

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Fim de tarde, hummmm

 

16 Mar – Martes

Francisco chegou às 4h da madrugada. Pela manhã combinamos de tentar chegar aos psicoblocs naquele mesmo dia. Após o café, pegamos um ônibus (2 BF cada), um táxi (10 BF) e chegamos à vila de pescadores de onde parte a lancha para o arquipélago. Francisco saiu perguntando quem estava disponível para fazer este trabalho, encontrou uma turma – 600 BF para passar o dia inteiro -. 30 min depois estávamos em uma piscina natural, aperitivo para o dia de escalada. Passamos algum tempo ali e seguimos para o primeiro setor dos psicoblocs. A lancha encostou na rocha e Francisco subiu primeiro para mostrar como era a história. Claudio e eu tentamos, Chiquitita ficou só nas fotos. Esse primeiro setor fica ao lado de algumas vias equipadas com chapeletas, é bem negativo, coisa estúpida mesmo! Fizemos algumas tentativas, mas só Francisco chegou ao final. Já com os braços bombados, resolvemos descansar um pouco e comer alguma coisa antes de partir para os próximos. Fizemos isso em uma praia deserta sobre as areias cobertas de corais moídos pelo tempo.

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Então, partiu, psicoblocs

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Não tem via, foi só pra fotografar 🙂

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Piscina natural só para escaladores

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Tá bom, bôra!

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

O barco encosta, você prega na parede…

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

E tenta subir

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Francisco em seu habitat

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Claudio brincando

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Pula…

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

filha da…

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Pula!

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Praia deserta no mar do caribe. Bom, né?! 🙂

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Corais-cérebro

 

No segundo setor todos subiram na primeira via, bem tranquila, mas alta, o crux era pular do cume da ilha. A segunda via daqui era mais uma bruta, surra novamente, mas foi muuuito divertido 🙂 O terceiro e último setor fica em um teto lindo, que também deu trabalho, mas que achei mais tranquilo que algumas vias anteriores. Resumindo, diversão garantida!

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Quase chegando

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Nessa a Chiquitita foi

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Tetããããaõooo

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Voooolta

Venezuela | Escaladas secas e molhadas | Rio Caminhadas.com.br

Agora pula 😀

 

O dia já estava quase terminando quando a lancha partiu para a vila de pescadores de onde saímos pela manhã. Pagamos 8 BF em um táxi até o Plaza Mayor e comemos uma paella valenciana para fechar a noite. De lá pegamos um ônibus e retornamos para a casa de Mama, onde trocamos fotos com Francisco e verbos com Isabel 🙂 Arrumamos as mochilas para a viagem do dia seguinte e fomos dormir.

Deixe um comentário